sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Semadur e MRV Engenharia desenvolvem Educação Ambiental e plantio de 1.500 mudas na Sóter

Técnicos ambientais da Semadur (Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano) e da MRV Engenharia realizaram manhã desta sexta-feira (30), Educação Ambiental Itinerante e plantio de mudas de árvores no Parque do Sóter localizado bairro Mata do Jacinto.

A Semadur realizou Educação Ambiental Itinerante no local para 30 alunos do 7º ano do Ensino Fundamental II da Escola Municipal Elpídio Reis e a MRV Engenharia realizou compensação ambiental disponibilizando 50 espécies variadas de mudas de árvores do Cerrado, totalizando o plantio de aproximadamente 1.500 mudas no Parque do Sóter.
Os alunos da Escola Municipal Elpídio Reis participaram do plantio simbólico no cinturão verde da nascente do parque com três espécies de mudas: acerola, sibipiruna e angico branco.

O Engenheiro Florestal da Semadur, Nilton Dobes Bakargi, ministrou palestra sobre a importância dos plantios das árvores no ecossistema. “Expliquei aos alunos as técnicas de plantio e a valorização que a população deve ter quanto à preservação do parque, como este plantio que está sendo realizado”, afirma.

A coordenadora da escola Daniele Brandão ressaltou que projetos ambientais no Parque do Sóter já são realizados na escola na formação de alunos conscientes na conservação do meio ambiente. “Os professores de educação física e ciências sempre lecionam aulas no parque para tratar de assuntos como biodiversidade vegetal, poluição e degradação do solo. O plantio realizado incentivará os alunos ainda mais na colaboração do meio ambiente”, destaca.

Larissa Cristina Borges, 12 anos, aluna do 7º ano acredita que todos devem colaborar e incentivar seus familiares em práticas que auxiliem a natureza. “Sem ás árvores não há sombra, elas nos ajudam também em atividades de lazer, acredito que plantar árvores é necessário também para nos fornecer frutos”, afirma.

Para Gabriele Delmontes, 12 anos, aluna do 7º ano, as árvores aumentam a beleza da cidade e do Parque do Sóter. “Muito bacana este plantio, as árvores melhoram a paisagem do parque e eu sempre ajudo a plantar”, afirma.

De acordo com o gestor ambiental da MRV Engenharia, Abadio Furtado a parceria com a Semadur é extremamente necessária para demonstrar aos alunos como é realizado o desenvolvimento ambiental das grandes construtoras. “É preciso o aumento da valorização de ações ambientais que estabelecem à população qualidade de vida e que também proporcionam bem estar também aos alunos da escola que praticam suas atividades no parque”, pontua.


Joana Lima DRT/MS 1540




quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Mês da Árvore é encerrado com distribuição de mudas na Orla Ferroviária

Encerrando as ações ambientais referentes ao mês da árvore, a Semadur (Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano) realizou Educação Ambiental Itinerante na Ocupação da Orla Ferroviária na noite de ontem (28) entre a Avenida Mato Grosso e Avenida Calógeras.

Durante todo o mês foram realizadas atividades tais como: plantio de mudas na Escola Municipal José Mauro Messias da Silva, formação continuada em Arborização Urbana, limpeza das águas da Lagoa Itatiaia e distribuição de mudas de árvores frutíferas pelo Departamento de Políticas e Sustentabilidade Ambiental da Semadur.
Na noite de ontem foram distribuídas cerca de 100 mudas de árvores frutíferas como pitanga, romã, carambola, acerola e goiaba cultivadas no viveiro municipal Flora do Cerrado.

Segundo Natalício Gonçalves, diretor do Departamento de Políticas e Sustentabilidade Ambiental da Semadur, todas as atividades foram acompanhadas por técnicos ambientais de forma a estabelecer uma cultura ambiental em favorecimento da cidade. “Ações ambientais realizadas neste mês proporcionaram à população a oportunidade de executar atividades práticas como o plantio e a orientação adequada ao cuidado das árvores”, afirma.

Aparecido José da Silva, 40 anos, artefinalista ressalta que é a segunda vez que vai até a Orla Ferroviária para buscar mudas frutíferas para plantar em seu quintal. “Acho excelente a iniciativa, no fundo do meu quintal há muito espaço que pode ser realizado o plantio de árvores, e isto que estou fazendo. Parabenizo a Prefeitura por disponibilizar diversas espécies de mudas”, destaca.

Segundo Tiana Rodrigues, 58 anos, do lar, toda a população deveria realizar mais atividades ambientais para melhoria da cidade como a arborização. “Gosto de ter pomar em casa, essa distribuição de mudas feita pela Semadur me auxilia muito. Também acredito que todos devem plantar árvores para garantirmos a melhoria na qualidade do ar e obter mais sombra na cidade”, pontua.

A Semadur segue com distribuição de mudas frutíferas todas as quartas-feiras, a partir das 18h na Orla Ferroviária entre a Avenida Mato Grosso e Avenida Calógeras.


Joana Lima DRT/MS 1540



segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Prefeitura realiza ações ambientais na Lagoa Itatiaia com limpeza e plantio de mudas

A Prefeitura de Campo Grande realizou, na manhã desta segunda-feira (26), a limpeza das impurezas e resíduos das águas da Lagoa Itatiaia -  considerada um cartão postal da cidade - e mais o plantio de cerca de 30 mudas de árvores no entorno. A ação,  faz parte das atividades ambientais que marcam o Dia da Árvore, comemorado no dia 21 de setembro.

A ação de limpeza e plantio coordenada  pela Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano  contou com a participação de aproximadamente 60 alunos do “Projeto Florestinha” da Polícia Militar Ambiental e mais 30 crianças participantes do CRAS Tiradentes (Centro de Referência de Assistência Social Teófilo Knapik) e patrulheiros ambientais da Guarda Civil Municipal.  Durante toda a manhã, os trabalhos concentraram na retirada de resíduos da lagoa e do lixo deixado no entorno com a  coleta de sacos plásticos, papéis, garrafas e  latas. 

Retirada de lixo         
A retirada de resíduos sólidos  é de fundamental importância porque ajudam na conservação, na vida dos peixes e do meio ambiente. A área do entorno recebeu cerca de 30 mudas de árvores como ipês roxos, tarumãs, paineiras e angicos cultivadas no viveiro municipal Flora do Cerrado. A Lagoa Itatiaia serve de pouso para aves migratórias como marrecos, pássaros pretos, garças, entre outros pássaros da região. 

Conscientização  
João Vitor Rafael da Silva, 11 anos, que participa do Projeto Florestinha destaca que todas as crianças deveriam colaborar com ações ambientais na cidade. “As pessoas não podem matar as árvores porque elas fornecem frutos e sombra. E as pessoas não devem jogar lixo na lagoa para que os peixes não acabem morrendo”, justificou.

Presente à ação, o major Queiroz, da Polícia Militar Ambiental destacou a importância da participação da população que reside nas proximidades da Lagoa Itaiaia na preservação do local e dos frequentadores para o cuidado com o espaço, mantendo o ambiente limpo jogando os resíduos nas lixeiras adequadas. “A limpeza que está sendo feita pelos florestinhas mostra que o lixo continua sendo deixado no local, foram retirados cerca de 500 litros de resíduos sólidos como isopor, garrafas pets, plásticos, resíduos orgânicos, papel. O resultado disso é a lagoa  assoreada e problemas ecológicos”, avalia.

Para a Psicóloga do CRAS, Alessandra Nere,  o trabalho de conscientização das crianças e moradores da região da Lagoa Itatiaia é importante. “A preservação desse local é muito importante e destacamos isso para as crianças que participam dos projetos do CRAS ”, comentou.

Educação ambiental
O Comandante da Patrulha Ambiental, Edgar Rojas  as solicitações de apoio no combate de crimes ambientais são realizadas rotineiramente conforme escalonamento e a participação dos patrulheiros ambientais em eventos ligados à educação ambiental é imprescindível. “As pessoas podem auxiliar no nosso trabalho por meio de denúncias, caso encontrem alguma atividade irregular que danifique o meio ambiente”, ressalta.

Para a moradora Eliane Menezes Ware, 53 anos, Educadora Física, a iniciativa da limpeza  é benéfica e deve ser realizada sempre na região. “Eu acredito que a limpeza é extremamente importante, assim como conscientizar as pessoas dos prejuízos da pesca na lagoa. Também é  relevante lembrar aos frequentadores o cuidado com o ambiente”, pontuou.

Orla Ferroviária
As atividades alusivas ao Dia da Árvore continuam nesta quarta-feira (28), quando a Semadur estará na Orla Ferroviária, entre a Avenida Mato Grosso e Av. Calógeras para distribuição de mudas de árvores frutíferas à população.


Joana Lima DRT/MS 1540










sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Semadur realiza Formação Continuada em Arborização no CEA Anhanduí

Os benefícios e cuidados com as árvores em ambientes urbanos foi tema do Lançamento da Formação Continuada em Arborização Urbana – Normas, Limites e Possibilidades promovida pela Semadur (Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano), na tarde de ontem (22), no Centro de Educação Ambiental Parque Ecológico Anhanduí.

A abertura da Formação Continuada iniciou-se com apresentação do músico Paulo Góes por meio de músicas regionais conhecidas em Campo Grande.

Logo após o Prof. Dr. Cristiano Pereira da Silva, Mestre e Doutor em Agronomia/ Sistema de Produção Vegetal da UNIGRAN Capital explanou sobre ecofiosiologia vegetal na absorção de carbono e diminuição de “ilhas de calor”, fornecendo temperaturas reduzidas ao ambiente urbano.

Prof. Dr. Cristiano Pereira da Silva destacou também a importância da árvore no contexto urbano em benefícios como a redução do consumo de energia elétrica, diminuição de enxurradas, maior biodiversidade de animais, além da valorização de viveiros de mudas urbanas e a importância da poda. “O avanço da arborização no ambiente urbano pode ser fortalecido por meio de viveiros como fonte geradora. Os órgãos públicos disponibilizando mudas de árvores como a Semadur já atua, gera um direcionamento para a população que dessa forma é despertada no interesse pelo plantio”, afirma Cristiano Pereira.

Também participou da Formação Continuada a Professora Roberta de Arruda Braga Silva Especialista em Geografia, Arquitetura e Urbanismo da UNIGRAN Capital que ministrou palestra sobre a composição das árvores nas grandes metrópoles de maneira harmoniosa e integrada. “Ressaltamos aos participantes sobre a preservação da arborização urbana fornecendo uma paisagem natural, na conscientização das pessoas e como as árvores são essenciais na composição dos ambientes urbanos, tanto pelo aspecto estético, econômico e social”, ressalta Roberta de Arruda.

Para Maria Aparecida Estodutto, Bióloga, que participou da Formação Continuada é extremamente necessário que todos tenham acesso a informações sobre a valorização das árvores nas cidades. “Sensibilizar as pessoas da importância de conservar e preservar as árvores, conhecendo todos os benefícios para o ser humano e outros seres vivos bem como o planejamento adequado para arborizar uma cidade com espécies adequadas”, afirma.

Íris Braga Justo, 22 anos, estudante de Engenharia Civil acredita que as informações irão auxiliá-la em sua futura profissão. “O ramo da construção civil está bem avançado, mas também temos que valorizar a arborização, pois as árvores têm muitas funções na melhoria da qualidade de vida de todos nós”, afirma.

Participaram da Formação Continuada em Arborização Urbana – Normas, Limites e Possibilidades técnicos ambientais da Divisão de Áreas Verdes e Posturas Ambientais e da Divisão de Fiscalização e Política Sustentável e Educação Ambiental da Semadur, patrulheiros ambientais da Guarda Civil Municipal, técnicos da Semju (Secretaria Municipal da Juventude) e acadêmicos da UCDB (Universidade Católica Dom Bosco).


Joana Lima DRT/MS 1540




quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Semadur realiza plantio de Figueira e Pau-Brasil na avenida Afonso Pena

Técnicos da equipe da Divisão de Fiscalização de Áreas Verdes e Posturas Ambientais da Semadur (Secretária de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano) realizaram, na manhã dessa quinta-feira (22), uma ação de  revitalização e arborização do canteiro central da avenida Afonso Pena na esquina com a avenida Calógeras.

A revitalização consistiu na limpeza do canteiro (retirada de galhos de árvores) e plantio de quatro mudas das espécies Figueira e Pau-Brasil. A atividade faz parte do projeto Via Verde.

O plantio ocorreu em celebração às atividades ambientais programadas na Semana da Árvore e incremento na arborização de forma planejada, evitando a concorrência da vegetação com os elementos urbanos.

Projeto Via Verde
Uma das ações do Programa de Arborização Urbana é o projeto Via Verde, que trata da arborização de passeios públicos em áreas residenciais e visa trabalhar em conjunto com a população local, envolvendo a comunidade de bairros e regiões menos arborizadas, por meio do plantio de espécies arbóreas apropriadas.

A implantação do Projeto inicia-se com a definição dos locais em que são realizadas as ações, priorizando aqueles cujo índice de cobertura vegetal encontra-se com valores inferiores ao da média do município, tomando-se por base o Plano Diretor de Arborização Urbana.

A revitalização da avenida Afonso Pena segue até o dia 30 de setembro, no trecho entre a rua Padre João Crippa e avenida Calógeras.

Joana Lima DRT/MS 1540







Semadur distribui mudas de árvores frutíferas em celebração ao Dia da Árvore na Capital

Em seguimento à programação de celebração do Dia da Árvore (21.09), a Divisão de Fiscalização e Política Sustentável e Educação Ambiental da Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano) realizou Educação Ambiental Itinerante e distribuição de mudas de árvores frutíferas na Ocupação da Orla Ferroviária.
No local foram distribuídas a população cerca de 100 mudas de árvores frutíferas como goiaba, carambola, acerola, pitanga e mudas da árvore popularmente conhecida como “dama da noite” cultivadas no viveiro municipal.

A ação tem o objetivo de conscientizar as pessoas sobre o Dia da Árvore, orientar por meio de técnicos ambientais o plantio correto de árvores frutíferas e estabelecer uma conscientização na comunidade sobre os benefícios que as arvores proporcionam como qualidade do ar e do clima.

Segundo João Fahed, secretário adjunto municipal da Semadur, iniciativas em celebração ao Dia da árvore aproximam os munícipes de ações ambientais que visam a preservação e conservação do ambiente arborizado da cidade. “São inúmeros os benefícios da arborização ao meio ambiente, à paisagem e ao homem”, afirma.

Para Henriqueta de Souza, 49 anos, funcionária pública, a ação é importante para a valorização da arborização na capital. “Acredito que essa distribuição de mudas cria um costume nas pessoas em realizar o plantio, a Prefeitura disponibilizando mudas gratuitas nos auxilia até na paisagem da cidade, fica muito mais bonita. Eu estou levando esta muda para plantar onde trabalho”, afima.

De acordo com Sidney Lemos, 43 anos, historiador, a Educação Ambiental Itinerante demonstra às pessoas como a Semadur atua. “É preciso que a comunidade conheça o trabalho ambiental da Prefeitura, além de incentivar a população a cuidar e plantar, também ajuda na alimentação de espécies de pássaros, sendo árvores frutíferas”, destaca.

Participaram da Ocupação da Orla técnicos da Semadur, Fundac (Fundação Municipal de Cultura), Sedesc (Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Turismo, Ciência, Tecnologia e Agronegócio), patrulheiros Ambientais da Guarda Civil Municipal e universitários de Engenharia Ambiental e Sanitária da UCDB (Universidade Católica Dom Bosco).

A Ocupação segue durante a semana com participação de diversas secretarias municipais e a Semadur retornará com atividades de Educação Ambiental na próxima quarta-feira (28), a partir das 18h entre a Avenida Mato Grosso e Avenida Calógeras.


Joana Lima DRT/MS 1540







quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Semadur comemora Dia da Árvore em plantio de mudas com alunos da Escola José Mauro Messias

Técnicos ambientais das Divisões de Áreas Verdes e Posturas Ambientais e Fiscalização e Política Sustentável e Educação Ambiental da Semadur (Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano) celebraram na manhã desta quarta-feira (21), o Dia da Árvore na Escola Municipal José Mauro Messias da Silva conhecida como Poeta das Moreninhas no bairro Moreninha IV.

A Educação Ambiental na escola auxilia na conscientização e incentivo da arborização aos educadores e alunos. A escola possui espaço amplo propicio para o plantio de árvores, além de horta produzida pelos próprios alunos que auxilia na merenda escolar e nas ações de sustentabilidade.

Durante a comemoração ao Dia da Árvore cerca de 50 alunos do 4º ao 7º ano do Ensino Fundamental I e II realizaram o plantio de mudas de árvores de espécies do Cerrado, sendo que o convívio e as práticas escolares são fatores determinantes para a aprendizagem dos valores e atitudes ambientais. A escola seguindo ações ambientais pretende futuramente instalar a captação de água da chuva para benefícios da horta da escola.  A ação foi acompanhada por patrulheiros ambientais da Guarda Civil Municipal para segurança e conforto dos alunos e professores.

O coordenador pedagógico da Escola Municipal José Mauro Messias da Silva, Nereu Carlos de Araújo destacou a necessidade de incentivar os alunos em atividades ambientais como a arborização. “A Semadur está nos auxiliando muito, pois a escola tem áreas extensas que podem ser plantadas árvores trazendo benefícios como a sombra e melhoria da qualidade do ar para os alunos”, afirma.

O Engenheiro Florestal da Semadur, Nilton Dobes Bakargi, que acompanhou todo o processo de plantio e orientou os alunos a maneira correta de plantio de árvores, indicou um adubo químico composto de fósforo e potássio para fortalecer o crescimento das plantas. “O plantio com o adubo químico ajuda na recomposição da vegetação que em alguns locais da escola está degradada, além da arborização beneficiar com o paisagismo, conforto térmico e diminuição da temperatura do solo”, destaca.

Segundo o diretor do Departamento de Políticas e Sustentabilidade Ambiental da Semadur, Natalício Gonçalves, que coordena as Divisões que propiciaram o plantio na escola, a secretaria realiza todo ano a celebração e ressalta a importância do plantio de árvores em Campo Grande. “Esta celebração referente ao Dia da Árvore beneficia toda a prefeitura, a comunidade escolar e os munícipes. A Semadur possui setores com atribuições distintas como Educação Ambiental e cuidado com as praças, porém com um único objetivo é melhorias para o meio ambiente”, ressalta.

Participaram do evento de plantio educadores, alunos, técnicos ambientais da Semadur, patrulheiros ambientais da Guarda Civil Municipal e universitários do Curso de Engenharia Ambiental e Sanitária da UCDB (Universidade Católica Dom Bosco).

As atividades da programação em comemoração ao Dia da Árvore continuam com distribuição de mudas frutíferas nesta quarta-feira (20), às 18h, na Orla Ferroviária no trecho entre a Avenida Mato Grosso e a Avenida Calógeras.



Joana Lima DRT/MS 1540




Órgãos se mobilizam para retirar ninho de arara-canindé de palmeira oca

Uma cinta metálica colocada há alguns anos em palmeiras para auxiliar no crescimento das árvores virou ninho de araras da espécie Canindé e isso está causando risco para as aves e pessoas que passam pela região do Parque Linear do Segredo, já que a palmeira está oca e o objeto que pesa quase 10 quilos, pode despencar a qualquer momento.

Foi montada uma operação para retirar a cinta metálica que liga duas palmeiras e que mobiliza nesta manhã (21) Corpo de Bombeiros, Exército, Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano) e a Prefeitura de Campo Grande. O ninho passará por um manejo diferente e o Instituto Arara Azul acionou as equipes de trabalho para poder salvar os ninhos.
Os filhotes de araras têm aproximadamente uma semana de vida e pesam menos de 50 gramas. A cinta metálica que pesa quase 10 quilos e foi instalada há alguns anos, foi colocada pela prefeitura para auxiliar no crescimento das palmeiras.
De acordo com a presidente do Instituto Arara Azul e professora dos programas de mestrado e doutorado em Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional da Uniderp, Neiva Guedes, as palmeiras acabaram secando, o que atraiu as araras. "Porém, com o desgaste causado pelo tempo e os fenômenos naturais, a parte superior dos troncos ficou oca o que aumenta as chances de rompimento há qualquer momento. Tal acidente provocaria a queda da cinta metálica, podendo matar as aves e causar um dano à população que trafega no local,” esclarece a bióloga.
Antes da remoção da cinta, biólogos do instituto serão içados pelo caminhão do Corpo de Bombeiros para retirar filhotes dos ninhos que passarão por avaliação de saúde, pesagem e medição no local.
Em seguida, as palmeiras receberão manejo ambiental para garantir mais segurança aos animais. “O envolvimento de vários órgãos públicos e a luta do Instituto pela conservação das araras, há 26 anos, demonstra que ter essas aves na cidade é realmente um orgulho”, completa.
A ação acontece entre 8h30 até às 11h e a Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) também está envolvida e organizará o tráfego no local.
Fonte: Renata Volpe Haddad Campo Grande News

Dia da Árvore é comemorado hoje com ações de conscientização ambiental

A preservação ambiental está em pauta neste 21 de setembro, Dia da Árvore. Durante todo o dia, entidades ligadas ao meio ambiente realizam atividades com estudantes e o público em geral. Haverá plantio de árvores em várias regiões.

A concessionária de água e esgoto, Águas Guariroba, fará um minicurso sobre técnicas de cultivo, plantio e manutenção de árvores nativas do cerrado.A ação inclui aula teórica e prática e acontece das 8h30 às 16h.

A ação começa na estação de tratamento de esgoto Los Angeles, onde são produzidas 50 mil mudas por ano, destinadas principalmente às áreas de mananciais. Lá, os os participantes vão conhecer as principais espécies do cerrado, aprender a forma correta de realizar o plantio e também técnicas de manutenção para melhorar a resistência das plantas.

À tarde, das 13h30 às 15h30, será realizada uma aula prática na área de proteção ambiental do Guariroba, onde os alunos poderão ver na prática a importância das ações de recuperação de solo, manejo e cuidado das árvores.

Mais ações - A prefeitura de Campo Grande, por meio da Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente), também programou várias atividades para a semana. Hoje, às 8h, alunos do Ensino Fundamental vão plantas mudar na Escola Municipal José Mauro Messias da Silva, no bairro Morerinhas IV.

A programação continua amanhã com o lançamento da formação continuada em arborização urbana - normas, limites e possibilidades. Universidades também participam do evento que acontece a partir das 13h30.

Na sexta-feira (26), haverá plantio de mudas entorno da Lagoa Itatiaia, além da limpeza das impurezas e resíduos das águas da lagoa. Além disso, ao longo do mês a secretaria fez ações de revitalização do canteiro central da avenida Afonso Pena e distribuição e mudas em pontos públicos.

Fonte: Priscilla Peres Campo Grande News

Manejo em coqueiro garante segurança de filhotes de araras no Parque Linear do Segredo

Na manhã desta quarta-feira (21.09), um ninho com dois filhotes de araras, situados na região do Parque Linear do Segredo (Avenida Heráclito Figueiredo, quase em frente à Ong Ecoplantar), passaram por um manejo diferente. A Prefeitura, Instituto Arara Azul, Corpo de Bombeiros, Exército, Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano (Semadur) e Agetran foram mobilizados em uma operação para eliminar o risco de acidente no local de reprodução da arara-canindé.

A ação teve como objetivo de retirar a cinta metálica que liga os dois coqueiros e que  abrigam um ninho de araras com dois filhotes com aproximadamente uma semana de vida e que pesam menos de 50 gramas. A Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran) também está envolvida e organizará o tráfego no local.

A fiscal de meio ambiente da Semadur, Karina Sandim disse que após o rebaixamento do ninho e retirada da cinda de ferro dos coqueiros os filhotes serão monitorados. “Nos próximos 80 dias os crescimento dos filhotes serão observados e monitoras pelas biólogas. Quando eles ficarem independentes e começarem a voar, os dois pés de coqueiros serão cortados definitivamente”.

A chefe de Fiscalização da Divisão de Áreas Verdes, Posturas e Meio Ambiente, da Semadur, Maria Luiza Rolim ficou satisfeita com a operação que envolveu o Corpo de Bombeiros, Agetran, Exército Brasileiro e a equipe do Instituto Arara Azul. “Foi um trabalho em equipe que resultou na preservação do ninho das araras e também dará mais segurança para que passar próximo aos pés de coqueiros”, frisou.

De acordo com a presidente do Instituto Arara Azul e professora dos programas de mestrado e doutorado em Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional da Uniderp, Neiva Guedes, o acessório de ferro – com cerca 10 quilos - foi instalado pelo poder público para auxiliar no crescimento das palmeiras transplantadas para a região há alguns anos. “As árvores acabaram secando, o que atraiu as araras. Porém, com o desgaste causado pelo tempo e os fenômenos naturais, a parte superior dos troncos ficou oca o que aumenta as chances de rompimento há qualquer momento. Tal acidente provocaria a queda da cinta metálica, podendo matar as aves e causar um dano à população que trafega no local,” esclarece a bióloga.

Antes da remoção do objeto, uma bióloga do instituto foi içada pelo caminhão do Corpo de Bombeiros para retirar os dois filhotes dos ninhos que passaram por avaliação de saúde, pesagem e medição no local. Em seguida, os troncos de coqueiros  receberam manejo ambiental para garantir mais segurança aos animais.

Além do Projeto Arara Azul, reconhecido internacionalmente, o Instituto desenvolve o Projeto Aves Urbanas – Araras na Cidade, que realiza o monitoramento e manejo de araras - principalmente da espécie Arara-canindé, comuns no céu de Campo Grande.  Coordenada pela bióloga e doutoranda da Uniderp, Larissa Tinoco Barbosa, a iniciativa ainda contou com o apoio da Toyota, que disponibiliza veículos para o trabalho de campo. No último ciclo de reprodução, de julho de 2015 a fevereiro de 2016, o Instituto Arara Azul cadastrou 20 novos ninhos, totalizando mais de 60 abrigos reprodutivos acompanhados na capital.

                                                                                                                Emídio Denardi/ Assessoria PMCG/Semadur







quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Educação Ambiental e música regional marcam Ocupação da Orla Ferroviária

Ambiente aconchegante, artesanato, cultura, música, entretenimento e educação ambiental foram destaques, na noite de ontem (14), na Ocupação da Orla Ferroviária, na confluência das avenidas Mato Grosso e Calógeras, em iniciativa da Prefeitura de Campo Grande.

A Semadur (Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano) participa desde o mês passado da Ocupação, oferecendo ações de Educação Ambiental, com distribuição de mudas de árvores frutíferas, por meio da unidade móvel de “Educação Ambiental Itinerante”. Nesta atividade, o público presente também recebeu orientações sobre arborização e plantio correto das mudas.

A atração musical da noite foi o cantor e compositor Geraldo Espíndola, conhecido por composições famosas como “Vida cigana”, “O menestrel pantaneiro” e “Kikiô”. Geraldo destacou a importância do desenvolvimento e ações culturais na Capital, proporcionadas pela Fundação Municipal de Cultura. “Parabenizo a iniciativa da Prefeitura de Campo Grande, pois observo que em toda a cidade há atividades culturais que proporcionam a divulgação da arte regional. Aqui, na Orla Ferroviária, está sendo realizado um trabalho excelente”, considera.

Para Aparecida Mendes, 52 anos, funcionária pública, a distribuição de mudas é uma maneira de incentivar a arborização na cidade. “É excelente! Observei que a Semadur está distribuindo as mudas e logo vim para levar a minha. Esta proposta auxilia a preservar e levar qualidade de vida às pessoas”, ressalta.

Na opinião de Suzamar Rodrigues, 34 anos, produtora de eventos, a Prefeitura está colaborando com a qualidade do ar da cidade, pois muitos querem plantar árvores, porém não sabem onde encontrar as mudas. “Se todos plantarem ao menos uma árvore, irá beneficiar a qualidade do ar de Campo grande e é tão bom quando estamos em um espaço arborizado, além das árvores frutíferas nos fornecerem alimentos”, destaca.

Durante a Ocupação da Orla Ferroviária também foram expostos peças artesanais e objetos produzidos com materiais recicláveis, como vasos de plantas feitos de pneus.
A Ocupação segue durante a semana com participação de diversas secretarias municipais e a Semadur retornará com atividades de Educação Ambiental na próxima quarta-feira (21), a partir das 18h, na confluência das avenidas Mato Grosso e Calógeras.

Joana Lima DRT MS 1540


Programação Dia da Árvore


quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Dia da Árvore: Prefeitura programa ações na Orla Ferroviária e Lagoa Itatiaia

Em celebração ao Dia da Árvore, 21 de setembro, a Prefeitura de Campo Grande inicia, a partir de hoje (14.09), ações de educação ambiental e arborização na Orla Ferroviária e programa, neste mês, uma série de atividades na Lagoa Itatiaia e no canteiro central da Avenida Afonso Pena. As ações são coordenadas pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano (Semadur) e pelas universidades UNIGRAN, UCDB e UFMS.  

Na Orla Ferroviária, as atividades que prosseguem nos dias 21 e 28 (quartas-feiras) estarão focadas na distribuição de mudas de árvores frutíferas como pitanga, jabuticaba, tamarindo, acerola e romã. A intenção é estimular a iniciativa de plantio e arborização na Capital.

No dia 21, Dia da Árvore, a divisão de Fiscalização, Políticas Sustentáveis e Educação Ambiental da Semadur realizará ações de educação ambiental com técnicos ambientais para a comunidade escolar da Escola Municipal José Mauro Messias da Silva, no bairro Moreninha IV.

Já no dia 22, ocorrerá o lançamento da Formação Continuada em Arborização Urbana – Normas e Limites e Possibilidades no Centro de Educação Ambiental Anhanduí (CEA Anhanduí), no Bairro Guanandi II.

Lagoa Itatiaia
A Lagoa Itatiaia receberá no dia 26, o plantio de mudas em seu entorno e limpeza de resíduos das águas como preservação e conservação do meio ambiente.

A revitalização e a limpeza do canteiro central da avenida Afonso Pena acontecerá a partir desta quarta-feira (14.09) até 30 de setembro pela divisão de Fiscalização e Áreas Verdes e Posturas Ambientais da Semadur. 

Confira a programação:
21.09 – Quarta-feira – 8h - Educação Ambiental com plantio de mudas e a participação de educadores, técnicos, alunos dos 4º anos aos 7º anos do Ensino Fundamental I e II e membros da comunidade escolar.  “O convívio e as práticas escolares são fatores determinantes para a aprendizagem dos valores e atitudes ambientais”:
Local: Escola Municipal José Mauro Messias da Silva (“Poeta das Moreninhas”) localizada na rua Ivo Osman Miranda, n. 13, bairro Moreninha IV.

22.09 – Quinta-feira – 13h30 - Lançamento da Formação Continuada em Arborização Urbana – Normas, Limites e Possibilidades. (Exemplos de temas: Importância da poda correta para preservar a vitalidade das árvores, plantio em áreas públicas, Plano Diretor de Arborização Urbana – PDAU, plantio de árvores e concessão de “Habite-se”).
Realização: Semadur/PMCG, UNIGRAN, UCDB, UFMS.
Local: Centro de Educação Ambiental Anhanduí localizado na Av. Ernesto Geisel, n.3710, bairro Guanandi II

26.09 – Sexta-feira – 8h30 - Plantio de mudas no entorno da Lagoa Itatiaia, limpeza das impurezas e resíduos das águas da Lagoa Itatiaia e entorno.
Local: Lagoa Itaiaia localizada na rua Braúlio de Souza, s/n, bairro Tiradentes

14.09 a 30.09 - Revitalização do canteiro central da Avenida Afonso Pena no trecho da rua Padre João Crippa até a avenida Calógeras.


1409 - 21/09 e 28/09 - (Quartas-feiras) - 18h - Distribuição de mudas na Orla Ferroviária (Educação Ambiental Itinerante) no vagão instalado na Orla Ferroviária, esquina da Avenida Mato Grosso com a Avenida Calógeras.

segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Semadur e MRV realizam Educação Ambiental à colaboradores da construção civil

Na manhã desta segunda-feira (12), a Semadur (Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano) em parceria com a MRV Engenharia realizou palestra educativa a cerca de 150 colaboradores da construção civil no bairro Tiradentes.

O tema ministrado pelo geógrafo da Semadur, Osmar Martins foi o “Desenvolvimento Sustentável nos canteiros de obra da Construção Civil” objetivando a exposição adequada dos resíduos sólidos da construção civil e o uso de caçambas. “Nosso trabalho de Educação Ambiental é orientar a destinação correta dos resíduos domésticos e da construção civil e evitar o desperdício”, afirma.

Para nós da MRV Engenharia, a parceria entre a iniciativa privada e o poder publico é fundamental para que possamos desenvolver que visam proporcionar educação ambiental para as pessoas na construção de um desenvolvimento sustentável coletivo””, destaca Abadio Furtado de Souza, Gestor Ambiental da MRV Engenharia.


O ciclo de palestra Desenvolvimento Sustentável faz parte do cronograma voltado à educação ambiental dos colaboradores em que são realizadas em mais de 140 canteiros de obras em todo o Brasil onde a MRV Engenharia atua.

Joana Lima DRT/MS 1540





sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Técnicos da Semadur participam de Curso de Recuperação de Áreas Degradadas

Técnicos ambientais da Semadur (Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano) participaram hoje (9), em período integral de Curso Sobre Recuperação de Áreas Degradadas promovido pela Asef/MS (Associação dos Engenheiros Florestais de Mato Grosso do Sul) no CREA/MS (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso do Sul).

O objetivo do encontro foi destacar aspectos históricos de recuperações de áreas ambientais degradadas, expor a aplicação das técnicas e avanços por meio da biodiversidade brasileira, explanar os princípios de restaurações ecológicas e atividades agrícolas inadequadas, reduzir a exploração da vegetação para fins domésticos em Áreas de Preservação Permanentes (APPs) e combater atividades industriais em biomas das regiões brasileiras.

O ministrante Engenheiro Florestal Prof. Dr. Maurício Balensiefer da UFPR (Universidade Federal do Paraná) iniciou o curso apresentando as principais causas de degradação de áreas como mineração e urbanização, sendo a finalidade da recuperação ser a restauração do ecossistema e a revegetação. “No Brasil há 200 milhões de solos degradados segundo o IBGE, principalmente em biomas e áreas de preservação permanentes, ocasionando assim redução de áreas naturais. É preciso que haja uma definição de normas e termos de referências, além do cumprimento da legislação específica que estabelece a recuperação dessas áreas”, destaca Maurício.

Segundo o organizador do evento, Engenheiro Florestal e Presidente da Asef/MS Sebastião da Rocha Vieira, todas as APPs da Capital estão degradadas sendo que a maioria está infringindo a legislação ambiental e o código florestal por não conter faixa de vegetação de ambos os lados dos leitos dos córregos provocando o desbarrancamento do solo para o leito. “Essas áreas mesmo não possuindo a faixa poderão ser recuperadas por meio de plantio de espécies nativas da região, melhorando a biodiversidade e contribuindo com a fauna”, afirma Sebastião.

Para o Agrônomo da Divisão de Fiscalização e Monitoramento Ambiental da Semadur Sérgio Luiz Ferreira Júnior, o curso é essencial para a realização do “Programa Córrego Limpo” que a secretaria desenvolve como preservação e conservação de córregos. “Todo o nosso trabalho é voltado para a conservação e recuperação das áreas, neste curso absorvemos experiências de práticas em outros estados e levantamos todas as dificuldades das áreas para solucioná-las, já que acompanhamos de perto as situações”, afirma.





Joana Lima DRT/MS 1540